locacao-de-obra-img-main

Locação de Obra

A locação de Obra consiste no uso de pontos de referência e instrumentos de medição para posicionar precisamente a obra. São levadas em consideração as dimensões do terreno e da obra, além de seus elementos como afastamento, recuo e fundação. Requer a presença do engenheiro ou do arquiteto responsável.

O conhecimento do local de execução da construção e sua descrição exata são fundamentais para a locação de obras;

Erros naturais, instrumentais e pessoais no processo topográfico geram falhas no dimensionamento do projeto e fomenta um aumento e desperdício de materiais e de tempo para a resolução e correção dos erros;

Um projeto de locação de precisão é essencial para a qualidade do produto final, tendo importância nas etapas de:

– Montagem de estruturas: erros de posicionamento são danosos a elementos estruturais, podendo causar patologias e até colapso.

– Marcação de alvenarias: erros de dimensionamento podem afetar a usabilidade de cômodos e insatisfazer o cliente.

– Passagem de instalações: erros de posicionamento podem interferir na passagem de instalações elétricas e tubulações.

✔ Eng. Ambiental Delton Couto da Silva Junior – CREA: 5062951688
✔ Eng. Civil Gil Guilherme Tovo – CREA: 5069361112

Qualidade e Satisfação Garantida

Equipamentos que utilizamos

  • Estação Total e níveis
  • Drone
  • Tinta esmalte (cores, vermelha e branca)
  • Escala
  • Esquadro
  • Prumo de centro
  • Piquetes
  • Plantas

Entenda mais sobre Locação de obra

Para dar inícios das atividades o terreno deve estar preferencialmente capinado e limpo.
Todo trabalho de demolição, movimentação de terra e contenção deve estar concluído.
Deve ser definido:
– Os portões de entrada e saída de pessoal e maquinaria. A logística de armazenamento de materiais. Uma previsão de futuras instalações.
Para se estabelecer um alinhamento (lado do terreno), deve-se aderir uma referência inicial – um ponto definido no terreno ou uma parede de construção vizinha;
Estudar devidamente o projeto e providenciar todos os equipamentos e ferramentas necessários para execução dos serviços preliminares.

– Sem a implantação de instrumentos topográficos – para obras de pequeno porte;
– Com a implantação de instrumentos topográficos – para obras de maior porte ou obras que exigem maior precisão de medidas.

Em obras de grande porte é indicada a implantação de equipamentos topográficos, além da locação por tábua corrida, também denominada tabeira que consiste em delimitar a futura a edificação em esquadro e com um cavalete contínuo constituído de estacas e tábuas niveladas.

– Padrão de locação da indústria.
– Estrutura de madeira que definirá todo posicionamento dos elementos da obra.
– Montagem do gabarito (tabeira):
– Um perímetro distanciado em 1,2 m da obra é delimitado.
– Pontaletes são cravados de um em um metro ao longo do perímetro.
– Tabuas corridas são pregadas a esses pontaletes, devendo estar niveladas e em esquadro entre si.

Com o gabarito montado:
São marcados os eixos do projeto nos travessas.
Os elementos da obra são locados por um par linhas de nylon ortogonais (linhas mestras). A intersecção das linhas é “levada ao chão” pelo prumo de centro.
Os eixos da estrutura são transmitidos para a obra, e o gabarito pode ser removido.
Ao longo da obra, esses eixos são transmitidos para a construção, e das lajes inferiores para as superiores.

Método do Cavalete:
Em obras de pequeno porte utiliza-se o processo por cavaletes, o qual consiste no alinhamento por pregos cravados em armações propriamente denominadas de cavaletes.
Deriva do método do gabarito.
Usado quando é inviável montar a estrutura da tabeira, ou quando se trata de uma construção de menor porte.
Em vez dela, se usam vários cavaletes menores e desconectadas para demarcar o perímetro.
Permite a movimentação desimpedida dos trabalhadores e máquinas.
Geralmente, devido as proporções do projeto, não são traçados todos os eixos da construção, como se faria com a tabeira.
Os procedimentos básicos de locação equivalem aos do gabarito.

Em obras de grande porte é indicada a implantação de equipamentos topográficos, além da locação por tábua corrida, também denominada tabeira que consiste em delimitar a futura a edificação em esquadro e com um cavalete contínuo constituído de estacas e tábuas niveladas.

– Padrão de locação da indústria.
– Estrutura de madeira que definirá todo posicionamento dos elementos da obra.
– Montagem do gabarito (tabeira):
– Um perímetro distanciado em 1,2 m da obra é delimitado.
– Pontaletes são cravados de um em um metro ao longo do perímetro.
– Tabuas corridas são pregadas a esses pontaletes, devendo estar niveladas e em esquadro entre si.

Com o gabarito montado:
São marcados os eixos do projeto nos travessas.
Os elementos da obra são locados por um par linhas de nylon ortogonais (linhas mestras). A intersecção das linhas é “levada ao chão” pelo prumo de centro.
Os eixos da estrutura são transmitidos para a obra, e o gabarito pode ser removido.
Ao longo da obra, esses eixos são transmitidos para a construção, e das lajes inferiores para as superiores.

Método do Cavalete:
Em obras de pequeno porte utiliza-se o processo por cavaletes, o qual consiste no alinhamento por pregos cravados em armações propriamente denominadas de cavaletes.
Deriva do método do gabarito.
Usado quando é inviável montar a estrutura da tabeira, ou quando se trata de uma construção de menor porte.
Em vez dela, se usam vários cavaletes menores e desconectadas para demarcar o perímetro.
Permite a movimentação desimpedida dos trabalhadores e máquinas.
Geralmente, devido as proporções do projeto, não são traçados todos os eixos da construção, como se faria com a tabeira.
Os procedimentos básicos de locação equivalem aos do gabarito.

– Profundas.
Evita-se usar o método convencional do gabarito, pois a movimentação da maquinaria (como bateestacas) pode provocar seu deslocamento.
É comum o uso de instrumentos topográficos de alta precisão.
– Superficiais.
Usa-se o método convencional do gabarito, pois há menor movimentação de máquinas.

Locação de elementos estruturais:
Usa-se o método convencional do gabarito.
A previsão de instalações (elétrica, esgoto) deve ser levada em conta desde o início, para evitar retrabalho.

Locação de vedações verticais:
– Usa-se o método convencional do gabarito.
– Por delimitarem o espaço habitável da obra, as vedações tem grande importância para o cliente.
– Um grande problema no mercado imobiliário é a insatisfação do cliente com as dimensões do produto final. Logo, é indispensável a locação precisa das vedações.

Após definido o método para a marcação, as medidas das plantas da obra devem ser transferidas para o terreno. Quando a obra requer um grau de precisão que não podemos realizar com métodos simples devemos utilizar aparelhos topográficos. Para pequenas obras, saber locá-las com métodos simplificados.

Traçado de ângulos retos e paralelos.

Os traçados perpendiculares sobre o terreno são imprescindíveis, pois é através delas que são marcados os alinhamentos das paredes externas, da construção, determinando assim o esquadro. Isto serve de referência para locar todas as demais paredes.
Outro método é utilizar um esquadro metálico (geralmente 0,60 x 0,80 x 1,00m) para verificar o ângulo reto. O esquadro deve fiar tangenciando as linhas sem tocá-las, quando as linhas ficarem paralelas ao esquadro garantir o ângulo reto.

Traçado de Curvas

O traçado de curvas deve seguir os dados do projeto e ainda ter uma planilha de cálculo complementar para se implantar ponto a ponto o seu eixo. A partir do cálculo do raio da curva achamos o centro. E para raios pequenos, traçamos a curva no terreno com o auxílio de um arame ou linha (como se fosse um compasso).

Como podemos ajudar você?

Como podemos te ajudar? Entre em contato com nosso escritório pelo telefone (17) 3222-2415 ou nos envie um E-mail.

precisando de um orçamento? estamos a sua disposição !!!

 
Clique Aqui e Fale Conosco Pelo Whatsapp